Maio Laranja: Informação e diálogo para combater violência contra crianças
Legislativo Estadual

Maio Laranja: Informação e diálogo para combater violência contra crianças

ALMS assessoria
19/05/2020
79

Escolas vazias. Isso já significa tanto, em termos do que nós conhecemos como educação. Mas, e quando falamos em crianças que estão em situação de risco? A preocupação é a segurança, a proteção física e psicológica desses seres humanos em formação. A Campanha Maio Laranja, instituída pela Lei 5.118 de 2017, de autoria do deputado estadual Herculano Borges (Solidariedade), é voltada especificamente para uma das violações de direito das crianças: o abuso sexual. O distanciamento social imposto atualmente pode agravar a situação das crianças, porque o inimigo costuma ser alguém considerado de confiança pela família. Muitas vezes, o abuso acontece dentro de casa.

Isso torna a campanha Maio Laranja ainda mais necessária. E como fazer, como divulgar? Todo ano a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) abre suas portas para debater este tema, para falar sobre como abordar de forma responsável o assunto. Recebe autoridades e coordenadores de serviços voluntários de atendimento às crianças para audiências públicas, participação em sessões, reuniões e todo tipo de evento e ações. No entanto, os encontros estão restritos atualmente. A Casa de Leis opera com o mínimo de servidores para evitar a propagação do coronavírus.

No entanto, os parlamentares e os demais atores que anualmente participam da campanha não optaram pelo silêncio. Com o apoio da Assembleia Legislativa e do presidente Paulo Corrêa (PSDB), a ação entra na casa das pessoas. Iniciativa estadual desde 2017, hoje, a campanha ainda faz parte do calendário nacional do Governo Federal. Nas redes sociais do deputado Herculano Borges são realizadas lives com a participação de pessoas que trabalham diretamente no combate à violência contra crianças e adolescentes. Nas mídias sociais do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) as ações da campanha também acontecem. As famílias podem ter acesso à informação dentro de seus lares.

"O Maio Laranja é uma campanha importantíssima que pretende alertar a população para um problema sério que acontece, infelizmente, não apenas em Mato Grosso do Sul, como em todo o Brasil: o abuso e a exploração sexual contra crianças e adolescentes. Com números alarmantes e a revoltante realidade de que a maioria dos abusos acontece no ambiente familiar, é imprescindível que o Poder Público atue e contribua no combate efetivo a esse crime. Trazer esse tema à discussão é um passo importante, bem como criar mecanismos de proteção e de alerta à sociedade como o disque 100. É preciso dar um basta nos abusos de nossas crianças e adolescentes", destacou Paulo Corrêa.

Herculano Borges menciona, ainda, o agravante atual, quanto ao distanciamento social. “Estamos vivendo um período atípico com a pandemia de Covid-19, quando as pessoas estão mais tempo dentro de suas casas, justamente onde a grande maioria dos abusos são cometidos. Devemos ficar atentos aos sinais de depressão, ansiedade, perturbações, falta de apetite, tristeza e demais comportamentos das crianças. A violência e suas consequências devem ser enfrentadas por todos.

Mesmo em tempos de pandemia, não estou ignorando esse problema. Este ano estamos levando informações para a sociedade por meio das redes sociais, fazendo transmissões ao vivo e postando conteúdos informativos”, explicou.

Informação e diálogo com a criança
Para a defensora pública Débora Maria de Souza Paulino, coordenadora do Núcleo de Defesa de Crianças e Adolescentes da Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul (Nudeca), "essa é uma campanha que precisa ser feita não somente no mês de maio, mas durante todo o ano". "É preciso combater, denunciar, dialogar com as crianças sobre os cuidados com o próprio corpo, sobre não permitir toques, sobre o que é carinho e o que não é. Precisamos, enquanto sociedade, enquanto pais, dar voz a essas crianças e adolescentes, para que sejam fortalecidos e não se calem diante de qualquer tipo de violação, ainda que não física.  É preciso educação, diálogo, conhecimento e atenção sempre", afirmou a defensora.

Ela destacou que a Defensoria Pública é um dos locais seguros onde crianças, adolescentes, pais e responsáveis podem buscar ajuda para denunciar, assim como Conselhos Tutelares, Delegacias e Disque 100. A instituição participa da campanha Maio Laranja e também conta com programação especial de lives no Instagram @defensoriapublicams.

A psicóloga Anna Priscila Benevuto, que atua no Nudeca, afirma que o ponto destacado pelo deputado Herculano quanto aos sinais apresentados pelas crianças é fundamental. “Sempre existe uma mudança de comportamento, mas cada criança reage de um jeito. Os pais e mães devem estar atentos a qualquer mudança sem motivo, repentina da qual eles tenham conhecimento”, reforçou a profissional. Ela trabalha atendendo crianças e faz os relatórios detalhando o estado emocional delas.

Para a psicóloga, a campanha Maio Laranja é importante para o combate à violência sexual. “Campanhas como essa dão voz às crianças e adolescentes que estão em sofrimento e, em sua maioria, no lugar onde deveriam estar mais protegidas: dentro de suas casas”.

A melhor forma de combater a violência e incentivar as denúncias é a informação, por isso a Campanha Maio Laranja. Os profissionais que trabalham na linha de frente, atendendo as crianças, defendem que haja diálogo sobre o assunto e que elas sejam ouvidas.

Houve um tempo em que criança não era sujeito de direito, era tratada apenas como um objeto de regulação do Estado. Com a Constituição Federal de 1988 isso mudou:

“É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.” (artigo 227)

Denunciar maus-tratos contra crianças é dever de todos. E hoje temos um canal específico para isso, basta discar 100.

Notícias Relacionadas

Portal Costa Leste News

Portal de notícias de Aparecida do Taboado, Selvíria, Paranaíba e Inocência. Saiba tudo sobre o cenário político, econômico, turístico, cultural e policial da região Costa Leste de Mato Grosso do Sul.

Registration Login
Registration Login
A password will be send on your post
Registration Login
Registration
Sobre o site

Política de Privacidade

A Política de Privacidade foi criada para reafirmar o compromisso do Costa Leste News com a segurança e a privacidade dos seus usuários de seus serviços “on-line”.

O “site” do Costa Leste News foi criado e desenvolvido de forma a assegurar que a privacidade “on-line” de seus usuários seja respeitada e os dados e informações pessoais devidamente protegidos, não sendo revelados a terceiros. Em nenhuma circunstância vendemos, alugamos ou trocamos informações pessoais.

O Costa Leste News adverte que nenhum armazenamento ou transmissão de dados na Internet é totalmente seguro, porém exerce todos os esforços para resguardar as informações coletadas dos usuários.

O Costa Leste News se compromete em manter a integridade das informações que nos forem fornecidas.

O Costa Leste News se reserva o direito de alterar sua política de privacidade, no todo ou em parte, mediante comunicação aos seus usuários, através desta página.

Termos de Uso

O material disponibilizado neste site é de caráter exclusivamente informativo e a utilização deste conteúdo é de inteira responsabilidade do usuário.

O Costa Leste News poderá modificar a forma e o conteúdo, bem como suspender ou cancelar, a seu exclusivo critério, a qualquer tempo, quaisquer dos serviços, utilidades, produtos ou aplicações disponibilizadas no site.

As informações disponíveis no site poderão ser atualizadas ou modificadas periodicamente e não devem ser interpretadas como definitivas.

O Costa Leste News empregará com afinco seus melhores esforços no sentido de conservar as informações e conteúdos contidos neste site de forma precisa, atualizada e completa quanto possível.

O Costa Leste News ou seus parceiros não poderão ser responsabilizados por qualquer perda ou dano, direto ou indireto, que decorram de:

O conteúdo, fotografias, marcas, títulos, sons, vídeos, dados, gráficos, tabelas, séries históricas e serviços oferecidos por meio do site são de propriedade do Costa Leste News ou de parceiros, não sendo autorizado sua reprodução, transmissão, exploração, armazenamento ou qualquer tipo de uso. O usuário assume toda e qualquer responsabilidade, de caráter civil e/ou criminal, pela utilização indevida de todo e qualquer material do site.

Em caso de utilização do conteúdo do site com a devida autorização, deverá constar como crédito: Costa Leste News. A inobservância do crédito acarretará na imediata revogação da autorização.

O site e seus serviços estão sujeitos a eventuais problemas de interrupção, falha técnica, ou indisponibilidade de funcionamento temporário.

O Costa Leste News estará isento de qualquer responsabilidade pelos danos e prejuízos de toda natureza que possam decorrer de falta de disponibilidade ou de continuidade do funcionamento do site e dos serviços.

Comentários:

O conteúdo dos comentários publicados no site é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do usuário e/ou visitante cadastrado. O Costa Leste News não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente das opiniões e comentários efetuados por terceiros.

Os comentários publicados, porém, serão pós-moderados e o Costa Leste News poderá, a qualquer tempo e a seu critério, excluir, parcial ou integralmente, qualquer texto que infrinja as normas legais ou as regras deste termo de uso, ou ainda em decorrência de denúncias, sem que isto gere qualquer responsabilidade ao Costa Leste News ou direito ao usuário e/ou visitante cadastrado.

Os comentários não devem conter mensagens publicitárias, material pornográfico, grosseiro, racista ou ofensivo; informações sobre atividades ilegais e incitação ao crime; material calunioso; afirmações injuriosas ou difamatórias.

É proibido publicar qualquer material protegido por direitos autorias, sem a devida autorização do autor ou seu representante.

Se por mais de uma vez forem descumpridas quaisquer das regras expostas ou for verificado o exercício ilegal, o usuário e/ou visitante terá sua permissão de comentários cancelada.

A qualquer tempo e de maneira unilateral, o Costa Leste News poderá cancelar o sistema de comentários sem necessidade de aviso prévio.

Forma de acesso aos comentários:

Para se habilitar a fazer comentários no site do Costa Leste News, o usuário terá de preencher um cadastro fornecendo informações verdadeiras e exatas. Tais dados serão protegidos pelo Costa Leste News.

O cadastro dará ao usuário o direito de usar o espaço destinado a comentário.

O Costa Leste News registra o IP pelo qual o usuário acessou o sistema de comentários, para a eventualidade de precisar identificar o autor de um comentário.